OS ESTABELECIDOS E AS OUTSIDERS: DESIGUALDADES DE GÊNERO EM ORGANIZAÇÕES JORNALÍSTICAS

Ana Clara Matias Rocha

O propósito deste trabalho é compreender alguns dos mecanismos da manutenção das desigualdades de gênero no acesso a poder e recursos em organizações jornalísticas. Para tanto, são usadas entrevistas feitas em grupos focais nas quatro cidades com maior número de profissionais jornalistas: Brasília, Rio de Janeiro, Porto Alegre e São Paulo. As transcrições dos grupos focais são analisadas sob a ótica da teoria dos estabelecidos e outsiders de Norbert Elias e da sociologia das organizações e sociologia das desigualdades, dialogando com autoras como Cecilia Ridgeway e Joan Acker.

POR DENTRO DA SOCIOEDUCAÇÃO:
UMA REVISÃO SISTEMÁTICA DE LITERATURA

Mariana Albert Ferreira

A presente pesquisa se propõe a realizar uma revisão de literatura sistemática sobre o sistema socioeducativo. A partir da coleta de 232 artigos com a utilização das palavras-chave medidas socioeducativas, sistema socioeducativo e adolescente em conflito com a lei, nas plataformas Google Scholar e Scielo, foram encontradas algumas brechas na literatura acerca do assunto pesquisado. De acordo com dados apresentados em gráficos e tabelas, pôde se perceber uma grande concentração de trabalhos em determinadas regiões do país. Para além de uma grande concentração de estudos, há também uma grande dificuldade na busca por informações acerca do sistema socioeducativo nos locais com poucas produções acadêmicas encontradas. O desencontro de informações explicitado na relação com os relatórios apresentados pelo governo demonstra um risco relacionado a pouca quantidade de pesquisas empíricas encontradas em algumas unidades federativas do país.

GÊNERO E EDUCAÇÃO: UMA ANÁLISE DE DISCURSO DO LIVRO DIDÁTICO DO ENSINO FUNDAMENTAL I

Lucas Peres Marques da Silva

Este trabalho investiga do ponto de vista construtivista de que forma gênero é construído discursivamente e socialmente na escola e em livros didáticos, como são representadas e reproduzidas nos livros as relações de gênero e como isso pode influenciar a construção de identidades. Baseado em estudos anteriores sobre livros didáticos, no conceito de gênero desenvolvido por Connell (2016) analisam-se textos e imagens de um livro didático do 5º do ensino fundamental a fim de refletir sobre a construção de masculinidades e feminilidades dentro do contexto escolar e principalmente como elas aparecem sendo representadas no material didático em questão.

 

CHEGAR E PERMANECER NA UNIVERSIDADE: UM ESTUDO DOS CONCLUINTES DE GRADUAÇÃO DO ICHF DE ORIGEM POPULAR

Soraya Lucena Diniz Costa

Muitas são as formas de analisar questões de origem e classe social no Ensino Superior. Uma das preocupações mais comuns é com a não permanência, isto é, a evasão dos estudantes. Essa monografia se debruça sobre o assunto para compreender universitários de origem popular que superaram as expectativas e obtiveram êxito. Baseia se em um grupo focal com estudantes da Universidade Federal Fluminense de origem popular para discutir as teorias de Pierre Bourdieu e Bernard Lahire sobre classes sociais e educação.

DRAGS: DISCURSOS SOBRE FEMINILIDADE E SUBVERSÃO

Lizandra Rachel Nogueira Correia Almiron

O trabalho tem como objetivo fornecer uma melhor compreensão a respeito dos discursos e das novas maneiras do fazer drag baseados na teoria queer de Judith Butler que, através da tentativa de produzir paródias subversivas de gênero, questionam os padrões binários institucionalizados e socialmente dominantes – e entender de que maneira esses discursos são recebidos na comunidade online brasileira fãs da arte drag . Através da Análise Crítica do Discurso de Fairclough buscarei entender um pouco mais a respeito dos diferentes personagens envolvidos na cena drag, dos pontos de discordância que trazem seus discursos e das disputas de poder envolvidas na negociação dialética de significados. Analisarei questões como feminilidade, desconstrução e reprodução de padrões de gênero e o machismo neste recorte social, buscando também compreender de que maneira este contexto reflete ou contesta padrões da sociedade mais ampla em que se insere.

Skip to content