Na próxima sexta-feira, dia 27 de Novembro, às 19:30, a historiadora Lolita Guerra discutirá a hipótese da Pré-História matriarcal na conferência de encerramento da XXIX Semana de História da Universidade Estadual do Norte do Paraná, campus Jacarezinho. O evento poderá ser acompanhado pelo canal do YouTube da XXIX Semana de História da UENP.

O tema é pertinente para a pesquisa sobre gênero e relações sociais de sexo pois nos permite adotar um posicionamento crítico frente a ideias bastante difundidas às margens da historiografia, mas que constituem narrativas sobre o passado ingênua ou oportunamente propagadas como legítimas e amparadas em evidências e métodos incontestados. Mais do que deixa-la de lado, a pesquisadora nos convida a lidar com a tese de uma Pré-História matriarcal como exercício de reflexão sobre as possibilidades de nossa compreensão sobre os passados distantes pensados como realidades concretas das quais sempre nos aproximamos por vestígios e perspectivas parciais. Central para o debate é o enfrentamento da questão sobre as metanarrativas, ou seja, sobre o sentido da História em grande escala e das dinâmicas a serem privilegiadas pela pesquisa e a escrita da História. Tratado em seu bojo, o tema do matriarcado enfatiza a necessidade de abordar o clássico problema feminista da dominação e exploração das mulheres pelos homens a partir do que foi construído sobre o passado e nos limites do que podem oferecer os métodos da História.

Lolita Guimarães Guerra é professora de História Antiga da Faculdade de Formação de Professores da UERJ e pesquisadora do LABGEN e do CCCP-PréK (Centro Ciro Cardoso de Pesquisa do Pré-Capitalismo).